Bócio: O que é, Causas e Sintomas

Bócio

O termo “bócio” refere-se ao aumento anormal da glândula tireoide. É importante salientar que a presença de um bócio não significa necessariamente que a glândula tireoide não está funcionando corretamente. Um bócio pode ocorrer em uma glândula que está produzindo muito hormônio (hipertireoidismo), muito pouco hormônio (hipotireoidismo), ou a quantidade correta de hormônios (eutireoidismo). Um bócio indica que existe alguma condição fazendo com que a tireoide cresça de formal anormal.

FAQS

O que causa o Bócio?

Uma das causas mais comuns de formação de bócio em todo o mundo é a deficiência de iodo. A atividade primária da glândula tireóide é captar iodo a partir do sangue para fabricar hormônios da tiroide (T3 e T4). A glândula não consegue fabricar uma quantidade satisfatória de hormônios se não tiver iodo suficiente no sangue. Portanto, a deficiência de iodo faz com que o indivíduo adquira o hipotireoidismo. Consequentemente, a glândula hipófise, localizada no cérebro, detecta que os níveis de hormônios tireoidianos no sangue encontram-se muito baixos e envia um sinal para a tireoide. Este sinal é chamado de hormônio estimulante da tireoide (TSH). Como o nome indica, este hormônio estimula a tireóide a produzir mais hormônio e a crescer em tamanho. Este crescimento anormal em tamanho produz o que é chamado de “bócio”. Assim, a deficiência de iodo é uma das causas do desenvolvimento de bócio. Em localidades onde a deficiência de iodo é comum, o bócio também será comum. A escassez de iodo na alimentação continua a ser uma causa comum de bócio em algumas partes do mundo.

Uma outra patologia frequentemente associada ao bócio é a tireoidite de Hashimoto. Tal enfermidade é uma condição auto-imune em que ocorre a destruição da glândula tireoide pelo próprio sistema imune do nosso organismo. À medida que a glândula vai sendo danificada pelo sistema imune, torna-se menos capaz de fabricar adequadamente seus hormônios. A glândula hipófise detecta um nível sanguíneo baixo dos hormônios tireoidianos e produz mais TSH para estimular a tireoide. Tal estímulo faz com que a tireoide cresça, levando ao bócio.

Outra causa comum de bócio é a doença de Graves. Neste caso, nosso sistema imune produz uma proteína chamada imunoglobulina estimulante da tireoide (TSI). Tal como acontece com o TSH, o TSI estimula a glândula tireoide, fazendo com que cresça e produza um bócio. No entanto, o TSI também estimula a tireoide a produzir um excesso de hormônios tireoidianos (causando hipertireoidismo). A partir do momento em que detecta esse excesso de hormônios pela tireóide, a hipófise para de produzir o TSH. Apesar disto, a glândula tireoide continua a crescer e produzir hormônios, pois há um descontrole do nosso próprio organismo neste processo regulatório. Portanto, a doença de Graves produz um bócio e hipertireoidismo.

O bócio multinodular é uma outra causa comum de bócio. Os indivíduos com este transtorno têm um ou mais nódulos na glândula que causam aumento do volume da tireoide. Isto é muitas vezes detectado quando o médico examina a região do pescoço e tem a sensação de uma glândula aumentada e com contornos bocelados. Os pacientes podem apresentar-se com um único nódulo grande ou com múltiplos nódulos menores quando detectado pela primeira vez. Deste modo, em fases iniciais de um bócio multinodular com múltiplos pequenos nódulos, o volume total da tireoide pode ainda não estar aumentado. Ao contrário dos outros bócios discutidos anteriormente, a causa deste tipo de bócio ainda não é bem compreendida.

Além das causas comuns de bócio, há muitas outras causas menos comuns. Algumas delas são devido a defeitos genéticos, outras estão relacionadas com infecções da tireoide, e algumas menos comuns relacionada a tumores (tanto malignos como benignos).

Como diagnosticar um Bócio?

Como mencionado anteriormente, o diagnóstico de bócio é geralmente realizado no momento de um exame físico quando um aumento do volume da tireoide é encontrado pelo médico. No entanto, a presença de um bócio indica que existe uma anomalia da glândula tireoide. Portanto, é importante que seja determinado a causa do bócio. Como primeiro passo, provavelmente o médico irá solicitar alguns testes hormonais da tireoide para determinar se sua tireoide tem função reduzida, aumentada ou normal. A necessidade de realizar testes subsequentes irá depender dos resultados dos testes da função da tireoide.

Se a tireoide é difusamente aumentada e foi detectado um hipertireoidismo, o seu médico provavelmente irá prosseguir com os testes para ajudar a diagnosticar a doença de Graves. Se você está com hipotireoidismo, você pode ter tireoidite de Hashimoto e você pode obter exames de sangue adicionais para confirmar o diagnóstico. Entre outros testes úteis para ajudar a diagnosticar a causa do bócio e caracterizar outras alterações podemos citar a ultrassonografia da tireóide ou a realização de uma punção aspirativa com agulha fina guiada por ultrassom.

Como o Bócio é tratado?

O tratamento dependerá da causa do bócio. Se o bócio foi devido a uma deficiência de iodo na dieta, você poderá utilizar suplementação de iodo pela dieta. Isto pode levar a uma redução no tamanho do bócio, mas muitas vezes o bócio não vai resolver completamente.

Se o bócio é devido a tireoidite de Hashimoto e você está com hipotireoidismo, o tratamento consistirá no uso diário de hormônios da tireóide. Este tratamento vai restaurar seus níveis sanguíneos de hormônio da tireóide aos valores normais, entretanto, não costuma fazer com que o bócio regrida completamente. A redução no tamanho do bócio desses paciente é muito dependente da quantidade de tecido cicatricial existente na glândula. No entanto, o tratamento suplementar com hormônio tireoidiano irá evitar que ele aumente. Embora apropriado em alguns indivíduos, a cirurgia não é geralmente o tratamento de rotina na tireoidite.

Se o bócio é devido ao hipertireoidismo, o tratamento dependerá da causa do hipertireoidismo. Para algumas causas de hipertireoidismo, o tratamento pode levar a um desaparecimento do bócio. Por exemplo, o tratamento da doença de Graves com iodo radioativo geralmente conduz a uma redução ou desaparecimento do bócio.

Muitos bócio, tais como o bócio multinodular, estão associadas com níveis normais de hormônio da tireóide no sangue. Estes bócios normalmente não requerem qualquer tratamento específico após o diagnóstico ser realizado. No entanto, quando existe comprometimento da qualidade de vida associado ao tamanho da tireóide, como por exemplo compressão extrínseca de estruturas do pescoço, o seu médico pode sugerir que o bócio seja tratado por remoção cirúrgica.

Seja qual for a causa, é importante ter um acompanhamento regular (anual), quando diagnosticado com um bócio.

Para contar com diagnósticos e procedimentos de radiologia de qualidade, agende sua consulta e conheça o Dr. Augusto Teixeira, médico radiologista referência no segmento.

Avatar

Dr. Augusto Teixeira

O Dr. Augusto Teixeira é pos-graduado em Radiologia e Diagnóstico por Imagem, sendo especialista em procedimentos de punção e biópsia guiados por métodos de imagem (ultrassonografia e tomografia) pelo Instituto do Cancer e Hospital das Clinicas do Estado de Sao Paulo (ICESP/USP).

Ciente da importância de ter um médico de confiança, o Dr. Augusto preza por um atendimento humanizado e comprometido com seu paciente, oferecendo um atendimento que visa diminuir os medos e inseguranças da pessoa.

CRM: 148618

Envie-nos um whatsapp!

Entre em contato com o doutor enviando uma mensagem por WhatsApp

LIGAR

Olá! Gostaria de receber uma ligação gratuita?

Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?

Você já é a 5 pessoa a solicitar uma ligação.

Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.

Você já é a 3 pessoa a deixar uma mensagem.

NÓS TE LIGAMOS! Informe seu telefone que entraremos em contato o mais rápido possível.

Você já é a 5 pessoa a solicitar uma ligação.