O que você precisa saber sobre cisto de ducto tireoglosso?

O que é Ultrassonografia da Tireoide com Doppler?

Um cisto do ducto tireoglosso é uma vesícula cheia de líquido que se localiza na parte frontal da linha média do pescoço, nas proximidades do pomo de Adão. As principais características deste cisto, são:

  • O cisto geralmente é um nódulo arredondado, suave e indolor na região central e frontal do pescoço;
  • Eles normalmente se movem quando a pessoa engole ou põe a língua para fora;
  • A remoção cirúrgica dos cistos ajuda a prevenir sua recorrência e infecção;
  • Eles são frequentemente diagnosticados em crianças em idade pré-escolar ou em meados da adolescência.

Como se forma o cisto do ducto tireoglosso?

Durante o desenvolvimento fetal, a glândula tireoide começa sua formação na parte posterior da língua. Desta localização ela inicia sua migração descendente através da parte anterior do pescoço, passando pelo osso hioide (osso que fica logo acima do pomo de Adão) e pelo pomo de Adão, localizando-se definitivamente abaixo deste.

À medida que a glândula tireoide realiza este trajeto descendente, forma-se um pequeno canal chamado de ducto tireoglosso. Este ducto geralmente é absorvido e desaparece quando a glândula tireoide atinge sua posição final no pescoço. Algumas vezes, parte deste duto não é absorvida e permanece neste trajeto como uma pequena vesícula. O cisto tireoglosso se formará quando uma pequena quantidade de líquido se acumular nesta vesícula.

Quais os sintomas associados ao cisto do ducto tireoglosso?

Além da presença de um “caroço” na região anterior do pescoço, às vezes, o conteúdo líquido deste cisto pode “vazar” por uma pequena abertura na pele perto do nódulo. Quando ocorre infecção do cisto ele pode ficar vermelho, doloroso e inchado nesta topografia do pescoço.

O cisto do ducto tireoglosso nem sempre manifesta sintomas, portanto, busque ajuda médica no surgimento de qualquer suspeita.

Quando estes cistos atingem grandes dimensões, devido sua proximidade com outras estruturas cervicais, podem se manifestar com sintomas de dificuldade de engolir ou até mesmo respiratórios. Outra manifestação clínica é a infecção recorrente destes cistos. A cirurgia pode ser uma opção quando qualquer um desses sintomas ocorre.

Os cistos do ducto tireoglosso podem ainda não apresentar sintoma algum e passar despercebido até se infectarem.

Como é feito o diagnóstico deste cisto?

Um cisto freqüentemente aparece após uma infecção do trato respiratório superior (resfriado por exemplo), porque isso faz com que eles aumentem e fiquem doloridos. Os sintomas dos cistos tireoglosso podem ser atribuídos a outras condições médicas, por isso um diagnóstico conclusivo é necessário. Alguns testes que podem ser utilizados para o diagnóstico de um cisto do ducto tireoglosso podem incluir qualquer um dos seguintes:

  • Ultrassom da tireoide;
  • Ultrassom cervical;
  • Paaf de tireoide.

Os exames de imagem devem ser feitos para diagnosticar o cisto do ducto tireoglosso e avaliar a presença de tecido tireoidiano saudável.  A ultrassonografia cervical é o exame de escolha. O ultrassom é um método de fácil acesso, barato e não invasivo. Além disso não utiliza radiação ionizante ou sedação, o que é importante na condução diagnóstica em pacientes pediátricos. A tomografia computadorizada e a ressonância magnética podem ser utilizados como métodos complementares ​​para avaliar os cistos do ducto tireoglosso e a presença de tecido tireoidiano normal, mas a ultrassonografia isolada em geral é suficiente.

Como é o tratamento de cistos do ducto tireoglosso?

O tratamento definitivo para os cistos do ducto tireoglosso é a remoção cirúrgica para prevenir infecções recorrentes. A excisão simples dos cistos do ducto tireoglosso está associada a altas taxas de recidiva (45% a 55%). Desta forma, técnica cirúrgica de Sistrunk é considerada o padrão de tratamento cirúrgico e reduz drasticamente as taxas de recorrência. Esse procedimento, além da excisão do cisto, requer uma resseção cirúrgica mais extensa, incluindo a dissecção do ducto até a base da língua e retirada da porção central do osso hioide.

O procedimento de Sistrunk não deve ser realizado no contexto de infecção aguda. O paciente deve receber antibióticos sistêmicos e a remoção deve ser planejada após a infecção ter sido resolvida.

Avatar

Dr. Augusto Teixeira

O Dr. Augusto Teixeira é pos-graduado em Radiologia e Diagnóstico por Imagem, sendo especialista em procedimentos de punção e biópsia guiados por métodos de imagem (ultrassonografia e tomografia) pelo Instituto do Cancer e Hospital das Clinicas do Estado de Sao Paulo (ICESP/USP).

Ciente da importância de ter um médico de confiança, o Dr. Augusto preza por um atendimento humanizado e comprometido com seu paciente, oferecendo um atendimento que visa diminuir os medos e inseguranças da pessoa.

CRM: 148618

Envie-nos um whatsapp!

Entre em contato com o doutor enviando uma mensagem por WhatsApp

LIGAR

Olá! Gostaria de receber uma ligação gratuita?

Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?

Você já é a 5 pessoa a solicitar uma ligação.

Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.

Você já é a 3 pessoa a deixar uma mensagem.

NÓS TE LIGAMOS! Informe seu telefone que entraremos em contato o mais rápido possível.

Você já é a 5 pessoa a solicitar uma ligação.